sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

O Brasil e o Mundo em 2011: Bin Laden é morto, Primavera Árabe agita o Oriente Médio, massacre em escola de Realengo, a fúria da natureza assola o Japão, um ano super agitado

O Blog Contando a História está de volta depois de dois anos e hoje vamos relembrar o que de mais importante aconteceu em 2011, ano que marcou uma nova fase ao Blog de knunes que deixava o UOL depois de 3 anos para migrar ao Blogger.







Dilma Rousseff toma posse como a primeira mulher a ser eleita presidente da República. E seu primeiro ano de governo ficará marcado pela queda de sete ministros. O primeiro deles foi Antonio Palocci, defenestrado da Casa Civil por enriquecimento ilícito em seu patrimônio, na sequência caíram Alfredo Nascimento, Wagner Rossi, Pedro Novais, Orlando Silva e Carlos Lupi.



O Rio de Janeiro voltou a viver o pesadelo das chuvas, menos de um ano depois. A região de Petrópolis foi a mais castigada com mais de 900 mortos.



Também no Rio, só que em Realengo um drama dentro da sala de aula. Wellington Menezes de Oliveira invadiu a escola Tarso da Silveira e atirou matando 12 crianças. Ele cometeu suicídio logo depois.





No cenário internacional o ano foi marcado pela Primavera Árabe, o movimento que começou na Tunísia e chegou ao Egito onde a população se reuniu na Praça Tahir para derrubar do poder o presidente Hosni Mubarak. Na Líbia caiu a ditadura de Muammar Kadafi, capturado e morto pelos rebeldes.





No Japão uma tsunami seguida de terremoto deixou um saldo de 20 mil mortos e milhares de desaparecidos. A usina nuclear de Fukushima foi palco da maior tragédia nuclear desde Chrenobyl. Três dos seis reatores derreteram liberando radiação.



O fim de uma caçada: O terrorista Osama bin Laden foi morto por tropas americanas e seu corpo jogado ao mar. O chefe da al Qaeda foi o responsável pelos atentados de 11 de setembro de 2001. O terror chegou à Noruega onde um ultranacionalista abriu fogo contra civis em Oslo e na ilha de Utoya.





A magia do casamento voltou com o casamento real de William e Kate numa cerimônia que lembrou o casamento real de Charles e Diana.







Na TV os destaques foram: a tumultuada passagem de José Luiz Datena pela Record, o adeus de Fátima Bernardes à bancada do Jornal Nacional e a homenagem feita pela Globo aos 60 anos da telenovela com o remake de O Astro.









Nas pistas um ano sangrento com quatro pilotos mortos em acidentes. Na Stock Car brasileira houve a morte de Gustavo Sondermann, nas motos o italiano Marco Simoncelli, no turismo argentino com Guido Falaschi e na Fórmula Indy o inglês Dan Wheldon perde a vida num dos mais horríveis acidentes dos últimos anos quando 15 carros se envolveram. Wheldon havia sido convidado dessa prova, mas não resistiu aos ferimentos. Antes de morrer ganha pela segunda vez as 500 milhas de Indianápolis nos metros finais.



O alemão Sebastian Vettel conquista o bicampeonato mundial de Fórmula 1 e ratifica a Alemanha na condição de país das pistas.





O MMA explode de vez no país graças à Anderson Silva que vence Vitor Belfort. O ano esportivo teve ainda o título inédito de Fabiana Murer no salto com vara e no Pan de Guadalajara o Brasil conquista 141 medalhas, sendo 48 de ouro ficando em terceiro lugar.











No futebol os destaques foram o supertime do Barcelona que ganhou tudo, atropelando na final do Mundial de Clubes o Santos de Neymar e o Uruguai ganhando a Copa América da Argentina. No Brasil o Vasco conquista a Copa do Brasil e briga cabeça a cabeça com o Corinthians que acaba sendo campeão depois de passar pelo vexame de ser eliminado na Libertadores pelo Tolima e Ronaldo Fenômeno pendura as chuteiras.















2011 foi ano de dizer adeus para a cantora Amy Winehouse que perdeu a batalha para as drogas, o ex- presidente Itamar Franco, a atriz Elizabeth Taylor, o ex- vice presidente José Alencar, Steve Jobs, criador da Apple e que transformou a informática para sempre, do Doutor Sócrates, craque da seleção e do Corinthians, do carnavalesco Joaosinho Trinta e do ator Sérgio Britto.

O quadro volta em breve com o que foi notícia em 2012.

domingo, 10 de novembro de 2013

O Brasil e o Mundo em 2010: Dilma é eleita presidente, Haiti é devastado em terremoto, mineiros são resgatados no Chile, Rio de Janeiro vira o jogo contra o tráfico, Bruno entra em desgraça e Espanha conquista Copa na África do Sul

O Blog Contando a História relembra hoje o que de mais importante aconteceu em 2010, último ano do Blog de knunes no provedor UOL.







Pela primeira vez o Brasil elegeu uma mulher para a presidência. Com 56% dos votos, Dilma Rousseff é eleita presidenta da república numa eleição dramática e tensa. A sucessão de Lula foi tensa e os candidatos debateram pouca coisa sobre projetos para o Brasil e questões como descriminalização do aborto e a comparação entre os governos de FHC e Lula dominaram a campanha. No primeiro turno, Dilma não levou por causa de Marina Silva que obteve 20 milhões de votos e com isso ela foi para o segundo turno com José Serra. E no segundo turno, Dilma foi eleita com mais de 55 milhões de votos.



Candidato símbolo de protesto o palhaço Tiririca conquista o eleitorado ao ser eleito o deputado mais votado do país com o slogan Pior que tá não fica. Tiririca foi acusado de ser analfabeto, mas se elegeu com mais de 1,5 milhão de votos.



José Roberto Arruda se tornou o primeiro governador preso na história. Ele acabaria perdendo o mandato por conta da crise causada pela Operação Caixa de Pandora. Brasília teve quatro governadores no ano: o próprio Arruda, Paulo Octávio, Wilson Lima e o governador tampão Rogério Rosso que concluiu o mandato.



O Banco Pan Americano de propriedade de Sílvio Santos acaba tendo suas contas fraudadas em R$ 2,5 bilhões. Silvio teve de oferecer todas as empresas do Grupo Silvio Santos, dentre elas o SBT foram dadas como garantia. O banco foi vendido no ano seguinte.





Forças militares e policiais retomaram o controle do Complexo do Alemão, que durante anos foi ponto de controle do tráfico de drogas. Depois de quatro dias o morro voltava ao controle do estado.





Um crime cercado de mistério. O goleiro Bruno, ídolo do Flamengo se transforma em réu por seu suposto envolvimento no desaparecimento de Eliza Samúdio. Ele é preso junto de outros três suspeitos. Outro crime chocante do ano foi a morte da advogada Mércia Nakashima, morta por Mizael Bispo que é julgado em 2013.



Um dos países mais miseráveis do planeta, o Haiti sofre um devastador terremoto de 8.0 graus na escala Richter matando mais de 230 mil pessoas, dentre elas a médica Zilda Arns, que coordenava a Pastoral da Criança.



Aqui no Brasil a tragédia das chuvas deixou rastro de destruição e morte. Em janeiro a cidade de Angra dos Reis sofre com a morte de 53 pessoas. Em abril a maior chuva em 44 anos deixa mais de 250 mortos na região serrana e em Niterói.





Um drama com final feliz no Chile: 33 mineiros que ficaram soterrados na Mina San José são resgatados com vida e comovem o mundo.



Alegria na família Real. O príncipe William anuncia seu noivado com a plebeia Kate Middleton. O anúncio traz à tona a lembrança do casamento de Charles com Diana.





A primeira Copa do Mundo em território africano foi conquistada pela seleção da Espanha. A Fúria enfim era campeã mundial com uma geração de jogadores vencedores. A seleção da Holanda mais uma vez ficou com o vice. As decepções ficaram com Itália e França que ficaram na primeira fase.





O Brasil foi pra Copa com um técnico arrogante e um time limitado. Dunga comandou o time e a campanha não chegou a empolgar. Na primeira fase penamos pra ganhar da Coreia do Norte, ganhamos bem da Costa do Marfim e empatamos com Portugal. Nas oitavas vencemos o Chile, na partida contra a Holanda o Brasil faz um brilhante primeiro tempo, tinha tudo pra matar o jogo, mas perdeu oportunidades. Na segunda etapa o castigo veio em dobro com os dois gols de Sneijder. O time se descontrola e Felipe Melo é expulso ao pisar em Robben. O descontrole emocional e psicológico destrói o time de Dunga que volta mais cedo pra casa.





Na Fórmula 1 começa uma nova era. Sebastian Vettel conquista seu primeiro título mundial no ano em que Michael Schumacher voltava às pistas, mas decepciona. Felipe Massa é a nova vítima do nefasto jogo de equipe da Ferrari e no GP da Alemanha teve de ceder a uma ordem de equipe e deixou Fernando Alonso passar. A partir daí sua carreira entra em decadência.









Neymar começa a se destacar com a camisa do Santos. Junto de Ganso e Robinho o Peixe conqusita os títulos paulista e da Copa do Brasil. No Brasileirão o título ficou com o Fluminense, liderado pelo argentino Dario Conca.





O Internacional conquista a Libertadores, mas no Mundial de Clubes perde para o desconhecido Mazembe do Congo e dá adeus ao bicampeonato.









O ano teve como perdas mais importantes o escritor José Saramago, único escritor de língua portuguesa a vencer o Prêmio Nobel, o ex- presidente argentino Néstor Kirchner, o jornalista Armando Nogueira, o designer Cyro del Nero, o ator e diretor Dennis Hopper, o delegado Romeu Tuma e o político Orestes Quércia.

Em breve os principais fatos de 2011.